terça-feira, 30 de junho de 2009

BREATH PLAY.



É o nome dessa prática.



Que se trata de mais um treinamento para escravas.



Absolutamente tudo em um objeto deve ser controlado pelo DONO.



E isso inclui o ar que é respirado, no caso de objetos vivos, como eu.



Sendo assim, com certa frequência sou submetida a sessões para aprender a regular cada vez mais a respiração e me satisfazer com as quantidades de ar que me forem concedidas nessas situações.



E durante uma hora o saco plástico envolve minha cabeça preso por um elástico ao redor do pescoço, sendo periodicamente afrouxado pelo SENHOR de mim.



Atualmente consigo resistir a estágios de 60 segundos de restrição com 30 de ar livre. Mas sei que tenho que melhorar muito pois serei mais exigida das próximas vezes.

segunda-feira, 29 de junho de 2009

domingo, 28 de junho de 2009

sábado, 27 de junho de 2009

MAIS UMA NOITE NA escravidão.



Acorrentada à cama.



Esticada e aberta.



E sempre sabendo que a qualquer momento posso ser despertada por chicotadas ou com o DONO dentro de mim.



Já me habituei a esses suplícios noturnos, nem sempre tão sofridos quanto possam parecer.

sexta-feira, 26 de junho de 2009

escrava MATUTA.





















Por determinação do SENHOR de mim foi vestida assim que saí com ELE para participarmos de uma das festas juninas na terça-feira passada. E antes de irmos, é claro que fui submetida ao castigo diário que sempre mereço, amarrada e semi-enforcada no meio da sala.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

É PARA ISTO QUE SERVE UMA escrava.



Para ser torturada.



Para oferecer prazer ao DONO através do martírio que ELE impõe ao corpo que LHE pertence.



E assim foi mais uma vez nesse dia.



Aprisionada à escada da garagem.



Os braços sempre esticados.



Apoiada nas pontas dos pés.



Coxas e tornozelos presos ao mastro.



A espera angustiante pelo término do tempo determinado para o castigo.



As mãos começando a formigar.



O corpo completamente tensionado.



A corrente atada à coleira apertando o pescoço.



Os músculos cada vez mais fatigados.



Os mamilos supliciados ao extremo...



...pelas mordidas dos prendedores...



...puxados pelos extensores elásticos.



Dor.



Sacrifício.



Objetificação.



É para isso que serve uma escrava...